O levantamento da Via Láctea pelo ATLASGAL esta concluído

Uma imagem espectacular da Via Láctea foi tornada publica  para marcar a conclusão do  Levantamento da galáxia pelo APEX Telescope Large Area Survey of the Galaxy (ATLASGAL) . O telescópio APEX mapeou a área total do plano galáctico visível  a partir do hemisfério sul, pela primeira vez em comprimentos de onda submilimétricas e em com mais  detalhe do que as pesquisas espaciais. O telescópio APEX permite o estudo do universo frio, poucos  de graus acima do zero absoluto.

imagem original https://www.eso.org/public/images/eso1606a/

Creditos: ESO/APEX/ATLASGAL consortium/NASA/GLIMPSE consortium/ESA/Planck

 

Os novos mapas  do ATLASGAL cobrem uma área do céu de 140 graus de comprimento e 3 graus de largura,  quatro vezes maior do que a primeira versão ATLASGAL . Os novos mapas são de melhor qualidade, algumas áreas foram "re-observadas" para se obter uma qualidade de dados mais uniforme sobre toda a área de pesquisa.

 

A pesquisa ATLASGAL é o programa de maior sucesso do APEX , com cerca de 70 trabalhos científicos associados já publicados, e seu legado vai certamente  muito mais longe com todos os  dados produzidos agora disponíveis para a comunidade científica.

No coração da APEX estao  os seus instrumentos sensíveis. Um deles, LABOCAthe LArge BOlometer Camera) ) foi utilizado para o levantamento ATLASGAL. O  LABOCA mede a radiação recebida ao detectar  pequenas subidas de  temperatura  que a  radiação provoca nos seus detectores e pode detectar a emissão proveniente das "cold dark dust bands" que obscurecem a luz estelar.

 

A nova versão do ATLASGAL complementa observações de satélite Planck, da ESA . A combinação dos dados de Planck e APEX permitiram aos astrônomos detectar a  propagação de emissões sobre uma área maior do céu e para estimar a partir dele a fração de gás denso no interior da   Galáxia . Os dados provenientes do ATLASGAL também foram utilizados  ​​para criar um censo completo das nuvens frias e maciças, onde as novas gerações de estrelas são  formadas.

 

Fonte

 

 

 

 

 

Rate this item
(0 votes)
 

JornalBitcoin Newsletter