Hashrate 700 PetaHash por segundo o equivalente a 84 Biliões de CPU's

A 'máquina' de minar Bitcoin atingiu os 700 PetaHash por segundo.

O HashRate é uma estimativa do número de chaves que são testadas por segundo, com o objectivo de encontrar a chave certa que valida um bloco de Bitcoin.

700 PetaHash são 700 000 000 000 000 000 chaves testadas por segundo. Por forma a se ter uma dimensão aproximada da grandiosidade deste número, podemos usar como medida de comparação um processador Intel  Core i3 530.

Este processador dedicado a minar Bitcoin conseguiria testar 8 300 000 chaves por segundo e, desta forma, podemos estimar que a rede Bitcoin equivale a 84,337,349,397 (84 biliões 337 milhões 349 mil 397 CPUs) computadores equipados com este CPU.

 

ASICS  (application-specific integrated circuit): 

ASICS são chips desenhados especificamente para uma tarefa. Neste caso para efectuar a função sha256d

De facto, praticamente a totalidade da rede é garantida por ASICS e só assim é possível atingir estes valores verdadeiramente astronómicos.

Podemos efectuar uma análise aos gráficos de preço, evolução do hashrate e transações.

Hashrate

 

Evolução cotação

Cotação em USD

 

Transações

 Transações

 

Numa análise rápida aos gráficos podemos concluir com grande grau de certeza que o crescimento rápido do hashrate nos últimos tempos se deve à recuperação do preço da moeda. Acreditamos que muitos equipamentos que não eram economicamente rentáveis voltaram à operação com a passagem da cotação dos 220 dolars para os valores actuais.

Assistimos também a um aumento do número de transações que se intensificou nos últimos tempos. Esta subida do hashrate poderá ser um problema num futuro muito próximo na medida em que vai fazer a dificuldade subir para valores nunca antes vistos.

A verdade é que a rede Bitcoin nos moldes actuais processa "apenas" 7 transações por segundo em média, valor que é válido para intervalos de tempo entre blocos de 10 minutos. No entanto, as 7 transações por segundo  já não suportam as necessidades dos dias de hoje e é comum ver transações não confirmadas por longos períodos de tempo.

A manter-se este hashrate por tempo suficiente, uma subida da dificuldade para níveis nunca antes vistos será uma realidade e se tal acontecer e o preço não se mantiver em níveis suficientemente altos, muitos equipamentos podem voltar a ficar desligados por falta de viabilidade. Este fenómeno levará a uma queda do hashrate, o que em conjunto com uma dificuldade muito alta vai originar tempos entre blocos muito maiores e, portanto, uma diminuição drástica na capacidade da rede que já se encontra saturada, podendo levar em última instância à sua paralisação.

 

Por jornalbitcoin.pt

 

Rate this item
(0 votes)
 

JornalBitcoin Newsletter

Bitcoin Videos