Centrais nucleares geridas por um blockchain

A Guardtime, uma empresa de segurança cibernética  especialista no fornecimento de soluções de criptografia para várias indústrias, pretende  através de um sistema unico baseado na tecnologia blockchain,  desenvolver uma infra-estrutura de segurança para vários sistemas incluindo :  centrais  de energia nuclear no Reino Unido, sistemas de protecção contra as inundações e redes de distribuição de energia eléctrica.

 A Guardtime irá trabalhar em parceria com o "Future Cities Catapult", um centro de excelência para a inovação  e desenvolvimento da cidade inteligente.

O blockchain empregue pela Guardtime difere do blockchain utilizado nas moedas criptográficas, o mesmo é baseado  na tecnologia Keyless Signature Infrastructure (KSI), e  não requer o método de verificação de prova de trabalho (POW).

De acordo com o site da empresa, este sistema permite verificar três propriedades dos dados.

-Tempo (timestamp): quando os dados foram assinados.

-Integridade: se os dados subjacentes foram alterados.

-Ordem: que dados foram assinados em que ordem.

Ao contrário do blockchain da  bitcoin, o KSI não cresce linearmente com o número de transacções, cresce linearmente com o tempo, independentemente do número de operações.

O número de participantes do protocolo de consenso KSI é limitado, o que significa que pode ser alcançado um consenso em sincronia. E o mecanismo de consenso sincronizado torna o sistema mais escalável e flexível, permitindo sua aplicação a diversos fins. Esta escalabilidade dá ao KSI uma vantagem em comparação com os blockchains usados nas moedas criptográficas  segundo a  Guardtime.

 

Fonte

Rate this item
(0 votes)
 

JornalBitcoin Newsletter

Bitcoin Videos