Dubai anunciou a formação de um conselho de pesquisa orientado para a tecnologia blockchain.

O centro de inovação criado  pelo xeque Mohammed bin Rashid, vice-presidente e primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos (EAU) e emir do Dubai, anunciou a formação de um conselho de pesquisa orientado para a tecnologia blockchain.

 

Lançado em 2015, o Museu do Futuro foi criado com a missão de incentivar a inovação e ajudar a investigação e  adopção de novas tecnologias dentro da nação do Médio  Oriente. O ex-líbris do  projecto será um centro de arquitectura (estimada em 136 milhões de Dólares) e previsto para ser concluído em 2017.

Segundo o comunicado, o Conselho Blockchain global será composto de 32 membros, incluindo entidades governamentais (Smart Dubai Office, Dubai administração pública inteligente, o Dubai multi Commodities Centre (DMCC), empresas internacionais (Cisco, IBM, SAP, Microsoft) e startups blockchain ( BitOasis, Kraken e YellowPay).

O Museu do Futuro ja manifestou apoio a tecnologias emergentes no passado, como por exemplo as tecnologia de drones, bem como a aplicabilidade mais ampla das novas tecnologias à educação, saúde e viagens. Além disso, o anúncio vém no seguimento de declarações do  Sheikh Khalifa bin Zayed Al Nahyan de que 2015 seria  um "ano de inovação" para a nação do Médio Oriente .

Segundo o governo do  Dubai, o Conselho Blockchain global deverá  explorar e discutir as  possíveis aplicações da tecnologia blockchain, com o objectivo de destacar como poderá vir a ter impacto nos  sectores de actividade financeiros e não-financeiros domésticos.

Em declarações, Saif Al Aleeli, CEO da Dubai Museum of the Future Foundation, explicou a importância da iniciativa, dadas as estatísticas por ele citadas que sugerem investimentos globais no  blockchain que  poderão chegar a  300 biliões de dólares ao longo dos próximos quatro anos.

 

Fonte

Rate this item
(0 votes)
 

JornalBitcoin Newsletter

Bitcoin Videos